Contratos de leitura


3.º Ciclo

A leitura como experiência pessoal, designadamente de textos literários, deve ser valorizada em contexto escolar, ao longo de todo o ensino básico. As Aprendizagens Essenciais de Português preconizam o desenvolvimento de projetos individuais de leitura, como forma de integrar os interesses, gostos e motivações pessoais de cada leitor e permitir o contacto com outras obras, escolhidas pelos alunos em contratos de leitura com o professor.

O objetivo de aprofundar, no 3.º ciclo do ensino básico, as capacidades do aluno para ler autonomamente, ou fazê-lo de modo regular, acedendo a textos variados, bem como falar e apresentar as suas ideias sobre os textos lidos, faz com que resida nestes contratos a principal resposta à necessidade de recuperação das aprendizagens associadas à leitura e à compreensão dos textos neste ciclo de ensino.

O desenvolvimento desta prática, que pode concretizar-se na disciplina de Português ou noutra disciplina, assenta no compromisso com cada aluno de uma leitura extensiva, ao longo de todo o ano, de um conjunto de obras literárias à sua escolha.

A leitura orientada no 3.º ciclo do ensino básico concretiza-se diferentemente do que acontece no 1.º e 2.º ciclos, fora das limitações de tempo e espaço das salas de aula, permitindo que cada leitor se demore nos textos de acordo com o seu ritmo de leitura e com a vivência interior que a livre descoberta de outros livros, ideias e autores lhe possam suscitar.

A leitura autónoma, acompanhada pelo professor no seu percurso, constitui, deste modo, uma oportunidade única para fazer recrudescer o gosto e os hábitos de leitura nos alunos, ajudando-os a encontrarem nos livros a motivação para continuarem a ler e a aprender ao longo da escolaridade e da vida.

O catálogo de Livros PNL constitui uma referência para a identificação e a seleção de títulos pelos professores e alunos, oferecendo um conjunto de informações sobre cada obra que pode ajudar a adequar corretamente os livros escolhidos às necessidades, interesses e gostos de cada leitor.

As bibliotecas escolares desempenham também a este respeito um papel crucial, disponibilizando no seu acervo títulos muito diversos, clássicos e atuais, dos mais variados géneros e temas.

Na elaboração dos contratos de leitura poderão incluir-se, para além dos nomes do professor e do aluno, da disciplina, do ano e da turma, a indicação da obra integral que vai ser lida, as atividades a realizar (ficha de leitura, apreciação escrita, apresentação oral, performance, portefólio digital, debate, book-trailler, ...), o calendário e a forma da avaliação.

A leitura dos livros contratualizados pode acontecer na escola e fora dela, em momentos como os 10 Minutos a Ler ou dos Clubes de Leitura das Escolas, ou outros contextos de ocupação letiva, através da leitura silenciosa, na biblioteca escolar, nos tempos livres, etc.

Este processo deve ser conduzido de forma flexível, permitindo a introdução de ajustamentos motivados pela necessidade de escolher outro livro, adequar o calendário, orientar mais o aluno, dar mais tempo e espaço à partilha e expressão pessoal dos jovens, ...

Após as fases de aprendizagem e consolidação das competências leitoras e de criação de hábitos leitores, é muito importante que a escola motive nos alunos o desejo de continuarem a ler, ajudando os alunos a enriquecerem o seu projeto individual de leitor.

Estes projetos exigem um clima e uma cultura de escola propícios à leitura, capazes de proporcionar aos alunos um ambiente pedagógico rico em livros e em oportunidades de contacto voluntário com a leitura e a escrita e com todo o tipo de ferramentas e linguagens que hoje fazem parte do mundo da literacia.


Sabia que pode partilhar com os colegas a sua prática no que respeita aos Contratos de leitura? Que poderíamos, assim, beneficiar uns com a experiência e as ideias dos outros?

Para tal, registe-se no Fórum PNL2027 e participe. Saiba mais aqui.